Tratamento da ejaculação precoce

Houve grandes desenvolvimentos no tratamento da ejaculação precoce nos últimos anos. Além das terapias comportamentais que aplicamos nos anos anteriores, foi possível tratar uma grande proporção de medicamentos tomados por via oral. Para o tratamento da ejaculação precoce , a maioria dos fitoterapeutas alegou ser herbária e muitas vezes não recomenda o uso de drogas vendidas na internet. Estas drogas são frequentemente ineficazes no tratamento da ejaculação precoce e trazem uma carga de material grave para o paciente. Pacientes que sofrem de ejaculação precoce devem ser examinados e tratados por um urologista.

Pacientes chamados de doença de Peyronie ou a curvatura do pênis entre o público, por vezes, referem-se ao urologista com problemas de não ter relações sexuais. curvatura do pênis de tempo em 1743 Peyronie causa definida por um cientista chamado Peyronie é chamada a doença. A etiologia é desconhecida. Peyronie cerca de 5-50% dos pacientes apresentam auto-aperfeiçoamento. Alguns medicamentos ou injeções na placa do pênis podem ser usados como o primeiro passo no tratamento de pacientes sem curvatura , curvatura do pênis . Curvatura peniana. Se continuar, pode ser corrigido por cirurgia. A doença de Peyroni deve ser esperada 1 ano antes do tratamento cirúrgico.

A impotência é chamada disfunção erétil. A relação sexual não pode ser alcançada porque o pênis não é suficientemente duro. A disfunção erétil exige queixas frequentes e persistência. Normalmente, o principal ingrediente do pênis é o óxido nítrico, que é feito de aminoácido L-arginina.

Pode haver queixas temporárias devido ao consumo excessivo de álcool, estresse, angústia e tensão. Se a queixa é repetida sem estar relacionada a esses fatores, existem outras doenças subjacentes.

Contração e outros problemas vasculares em vasos sanguíneos que abastecem o pênis, insuficiência cardíaca, doença cardiovascular, doença renal, varicelo, doença pulmonar, diabetes, doença hepática, acidente vascular cerebral, distúrbios do sistema nervoso, desordens hormonais, distúrbios estruturais penianas congênitas, drogas (depressão, tais como medicamentos para pressão arterial), envenenamento por chumbo, neuropatia, inflamação, colesterol alto. Pode ocorrer após cirurgias de grande porte. O tabagismo excessivo também causa impotência. 80% da impotência depende do desconforto físico. Se nenhuma doença for encontrada, ela é avaliada psicologicamente. Fatores como ansiedade, medo de baixo desempenho, depressão ou raiva são razões psicológicas. A deficiência de dopamina ou serotonina no cérebro causa impotência.